Novo Projeto
Novo Projeto (2) (1)

Reserva de Hotéis

Novo Projeto (6) (1)

Passagens Aéreas

Novo Projeto (3) (1)

Passeios e atividades

Novo Projeto (8) (1)

Aluguel de carros

Novo Projeto (4) (1)

Seguro Viagem

Está programando uma viagem ao Jalapão? Elaboramos um guia com várias dicas de viagens e o que fazer no Jalapão

Perfeito para quem curte ecoturismo e contato extremo com a natureza, o Jalapão é uma região linda do cerrado brasileiro com muitos encantos. É o lugar ideal para se desligar das preocupações e agito das grandes cidades.

A região do Jalapão é formada por nove municípios com ar de interior: Ponte Alta do Tocantins, Lizarda, Rio Sono, Novo Acordo, Santa Tereza do Tocantins, Lagoa do Tocantins, Rio da Conceição, Mateiros e São Félix do Tocantins.

Mas apenas três servem como base para quem visita a região – Ponte Alta do Tocantins, Mateiros e São Félix do Tocantins. Nestas duas últimas fica o Parque Estadual do Jalapão, uma unidade de conservação criada em 2001 que concentra várias atrações.

Lá o sinal de celular é fraco. Não há restaurantes e hotéis requintados. Parques e shoppings não existem. Mas não se preocupe, há muito para fazer no Jalapão e todas as atrações envolvem belezas naturais com características bem próprias da região. Dunas em meio ao cerrado, fervedouros, cachoeiras e belas paisagens para curtir dias incríveis.

O que fazer no Jalapão

 

o que fazer no jalapão
Foto: Cléber Vinicius Demori / Wikimedia Commons

Uma coisa é certa: tudo que há para fazer no Jalapão está diretamente ligado ao contato extremo com a natureza. A região é ideal para aproveitar os dias sem as distrações tecnológicas da vida moderna. Prepare-se para contemplar cenários deslumbrantes, tomar banho em cachoeiras refrescantes e experimentar a sensação única de flutuar em um fervedouro.

  • Dunas do Jalapão

Você não pode ir ao Jalapão e não conhecer este lugar. Única formação desse tipo no cerrado brasileiro, as Dunas do Jalapão são famosas pelo tom dourado que as areias ganham durante o entardecer. É um lugar lindo para apreciar o pôr do sol.

Cartão-postal da região, as dunas ficam dentro do Parque Estadual do Jalapão. Elas são resultado da erosão das rochas de arenito que formam a Serra do Espírito Santo.

O acesso às dunas é gratuito. A partir da entrada do parque são 20 minutos de caminhada até a duna principal. De seu topo, a vista é linda: é possível ver todo o deserto do cerrado, a Serra do Espírito Verde, rios, lagos e as veredas de capim dourado.

  • Pedra Furada

Outro cartão-postal do Jalapão incrível para se apreciar a beleza do pôr do sol é a Pedra Furada. Os buracos esculpidos na rocha de arenito permitem contemplar o entardecer com uma moldura sem igual, em meio a imensidão da região.

A 35 quilômetros de Ponte Alta do Tocantins, o Morro da Pedra Furada fica dentro de uma propriedade particular, mas o acesso é gratuito. A trilha que leva até o primeiro buraco é de cinco minutos. Para chegar ao topo, são mais 10 minutos de caminhada.

  • Fervedouro 

Os fervedouros do Jalapão são únicos. Somente neles você poderá experimentar a sensação de literalmente flutuar – e sem nenhum esforço – em águas refrescantes. Isso mesmo, flutuar.

Explico. Os fervedouros são poços formados pelas nascentes que brotam no cerrado. As águas saem dos lençóis freáticos com tanta pressão que mantém as pessoas em flutuação constante. É impossível mergulhar nestes locais.

O Jalapão tem mais de vinte fervedouros, mas somente oito podem ser visitados. Todos estão localizados em áreas particulares, por isso é necessário pagar ingresso. Os fervedouros ficam ao longo da rodovia TO-110, que liga Mateiros a São Félix.

Um dos mais famosos do Jalapão é o Fervedouro do Ceiça, que tem água transparente em meio a bananeiras. O mais belo é o Fervedouro Bela Vista, com água azul e 15 metros de diâmetro. Também com águas azuis, o Fervedouro do Buritizinho é um ótimo local para fotos.

O Fervedouro do Alecrim, por sua vez, tem águas esverdeadas. E o Fervedouro do Encontro das Águas é o que tem mais pressão de água vinda da nascente.

O Fervedouro dos Buritis e o Fervedouro do Rio Sono são cercados por buritis, espécie nativa da região. E, por fim, o Fervedouro da Korubo é o único com acesso restrito a quem está acampando com a Agência Korubo.

Importante saber que, para entrar em um fervedouro, não é permitido uso de repelentes ou protetor solar. Também não se pode pisar na borda dos poços.

  • Cachoeira

O Jalapão também tem lindas cachoeiras que garantem refresco em meio ao calor da região. São belíssimas e imperdíveis. Entre as principais, a Cachoeira Velha ganha destaque dentro do Parque Estadual do Jalapão. A grande queda d’água tem 100 metros de largura e 15 metros de altura. É ideal para a prática de rafting.

A Cachoeira da Formiga é uma das mais belas do Jalapão. Apesar de não ser muito grande, tem uma piscina natural incrível, com águas transparentes e fundo de areia calcária. Já a Cachoeira do Rio Soninho Grande impressiona pela beleza mas não permite banho, por causa da força das águas. Para se refrescar, é necessário seguir para a Cachoeira do Rio Soninho Pequena.

Para quem sai de São Félix do Tocantins, a Cachoeira das Araras é uma ótima opção para um banho refrescante. A queda d’água não é pequena e é cercada por um paredão de pedra coberto de vegetação.

O Jalapão ainda tem as cachoeiras da Roncadeira, do Escorrega Macaco e do Lajeado.

  • Cânion do Sussuapara

A 12 quilômetros de Ponte Alta, o Cânion do Sussuapara é uma parada estratégica para quem chega ao Jalapão. Apesar de pequeno, é incrivelmente belo. Os paredões de pedra tem doze metros de altura e são cobertos por vegetação. Além disso, em toda sua extensão há pequenas quedas d’água que brotam o ano todo. E o melhor: no final do cânion há uma cascata ótima para refresco.

  • Prainha do Rio Novo

A poucos metros da Cachoeira da Velha, a Prainha do Rio Novo atrai muitos turistas em Jalapão. E não é para menos: a longa faixa de areia branca se junta às águas tranquilas do rio, em meio a muita sombra. É o lugar ideal para quem quer se refrescar com muita tranquilidade.

O Rio Novo é um dos maiores do mundo e tem outras praias. Mas a Prainha chama atenção pela estrutura e proximidade da cachoeira.

  • Serra do Espírito Santo

A Serra do Espírito Santo fica ao lado das Dunas do Jalapão. O longo e reto platô de arenito, seguido por uma formação em pirâmide em uma das pontas, é uma das paisagens mais famosas da região. São 250 metros de altura.

No total, a caminhada até os pontos de observação no topo da Serra do Espírito Santo é de 7 quilômetros (ida e volta). O horário mais indicado para visitar o local é de manhã para acompanhar o nascer do sol.

Onde fazer compras no Jalapão

 

o que fazer no jalapão
Foto: Amanda Leite / Wikimedia Commons

As cidades que formam o Jalapão são pequenas e não têm muito comércio. Por isso, as compras no Jalapão são restritas ao artesanato local.

A produção artesanal da região tem, basicamente, o capim dourado como matéria-prima. Com ele, os artesãos fazem objetos de decoração, bijuterias, bolsas, entre outros artigos. O dourado intenso, natural da planta, deixa os produtos com uma beleza única.

O artesanato está presente em todo o Jalapão, seja em lojinhas nos centros das cidades ou nas estradas que cortam a região. Agora, se você quiser comprar os produtos e conhecer mais da história do capim dourado, visite a Comunidade do Mumbuca. Foi lá que o artesanato com o capim dourado nasceu. A comunidade fica no município de Mateiros.

Onde comer no Jalapão

 

o que fazer no jalapão
Foto: Dianes Gomes / Wikimedia Commons

Ao procurar onde comer no Jalapão, não espere encontrar grandes restaurantes e cardápios requintados. As cidades que formam a região são pequenas e não contam com muitas opções.

Ao viajar para lá, saiba que a culinária caseira é predominante. Você encontrará pequenos restaurantes e, até mesmo, casas de moradores que recebem turistas para as refeições. Nas principais atrações, restaurantes improvisados servem a culinária local.

Por conta da pouca oferta de restaurantes, as pousadas também costumam servir refeições, principalmente as mais afastadas das cidades. Em algumas é possível encontrar almoço e jantar.

  • Dona Olaíde

A cozinheira Dona Olaíde serve comida caseira mediante reserva no Fervedouro Rio Sono. A refeição é preparada no fogão. Entre os pratos que podem ser encontrados lá estão porções de caranha frita, macaxeira, carnes e massas.

  • Fazenda Estrela

Para um almoço com mais opções, a Fazenda Estrela é uma ótima opção. Localizada em São Félix do Tocantins, a fazenda abriga a Cachoeira das Araras.

Onde se hospedar no Jalapão

 

Foto: Marina Campos Vinhal / Wikimedia Commons

Pousadas simples e campings são as principais opções para se hospedar no Jalapão. Lá não há grandes hotéis e acomodações requintadas.

As pousadas ficam próximas às cidades. E, apesar de simples, oferecem quartos com televisão, ar-condicionado ou ventilador. Algumas têm, ainda, almoço e jantar.

Ao escolher onde se hospedar, prefira as cidades bases do Jalapão. A localização favorece o deslocamento para as principais atrações. Nelas estão concentradas as agências de turismo que promovem os passeios para os pontos turísticos.

Booking.com
Gostou? Compartilhe!
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Fique por dentro!

Cadastre-se para receber nossas últimas novidades e ofertas exclusivas!

Fique por dentro!

Cadastre-se para receber nossas últimas novidades e ofertas exclusivas!